14 de dez de 2010

Que tal um mate?

mate

Imagina que um dia, você vai visitar um amigo, ou uma amiga, ou vai na casa do sogro e todos sentados na sala, conversando,de repente alguém te oferece um copo de madeira com um canudo de metal! E você pensa: Puta que p… o que é isso? É um chá árabe? Uma poção mágica? Alguma cerimônia indígena? Calma, isso se chama mate!

 

O mate básico é feito de água quente, erva especial, um o copo, feito de madeira (para dar um gosto especial), e a bomba (normalmente feita de prata) para filtrar a erva. É claro que existem variações, como o mate com açúcar, ervas com limão, com hortelã, erva diet, suave, forte, e por aí vai.

E também têm o tererê, que é feito com erva e agua fría, e suas variações, com suco, refrigerante, sempre muito frio!

 

Quando cheguei aquí, acabei provando e gostando muito. E sim, é um pouco difícil de se acostumar com o gosto amargo da erva, mas com o tempo, você se acostuma.

Depois de queimar a língua muitas vezes (perdendo a sensibilidade por alguns dia), tomar mate tornou-se um ritual. Acompanhado de bolachas (galletitas), e uma boa conversa, é sempre bem vindo.

 

E para os que querem saber um pouco mais, para os que pensam que sabem e para os que nada sabem, aquí coloco as 10 coisas que você jamais deve fazer, para assim ser respeitado numa roda de mate. Dica enviada pelo meu amigo Guido P.

 

1-      Não colocar açúcar ou adoçante. Isso é um pecado mortal. A erva é amarga e ponto. Adicionar açúcar é uma tentativa covarde de reduzir o gosto a uma bebida que é forte e gostosa, tal qual, como a natureza a criou. Se é assim, porque você não tenta colocar açúcar nas azeitonas ou no espinafre para ver o gosto que ficará.

 

2-      Não remexer a bomba. Tem gente que pensa que a bomba é um “bambolê” e acaba fazendo com que a bomba circule por todo o mate. Não toque, não gire, não retire. Na bomba, jamais se toca.

 

3-      Não sopre a bomba. Se sabe de gente que, quando o mate esta duro, sopra a bomba, para soltar um pouco a erva lá dentro. Porém, é muito desagradável e desconsiderado. O mate não é um saxofone e a outra pessoa não precisa beber seus “micróbios”.

4-      Jamais servir com água fervendo. Servir o mate com água fervida é um crime que merece a pena capital, já que dessa forma, a erva se queima e amarga o mate, Um bom “matero” sempre sabe quando a água esta pronta.

 

5-      Misturar o mate com água fría da torneira. Outra ação que merece a forca. O cloro da água corrente faz o mate perder gosto e isso não tem retorno. Se a água esta muito quente, espere que esfrie. Nunca misture.

 

6-      Nunca servir o mate frio. Este é um sinal de desprezo e é o mesmo que oferecer um prato de pescado podre á uma pessoa que esta com fome. Ao invés de servir o mate frio, o bom matero começa o ritual desde o principio: Esquenta a água, troca a erva e serve uma nova roda. Para não desprezar a ninguém e conservar o amor próprio.

 

7-      Em nenhuna hipótese, re-usar a erva. Deixa eu ver se estamos nos entendendo: quando um mate já perdeu todo o seu sabor, essa erva já não serve mais. Nada de voltar a servi-lo conservando um pouco da erva antiga. O matero de verdade, não volta a usar a mesma erva: joga tudo fora e começa outra vez.

 

8-      Não inventar ervas “new age”. O que é isso de misturar o mate com casca de laranja, mato ou coisas estranhas? O mate já tem suficiente sabor senhoras e senhores. Se você não gostou do sabor, troque de erva. Porém, isso de andar buscando “funcionalidades”, que fazem bem aos ossos, ao sono, a pressão alta, ao colesterol – não é coisa de mate e sim de remédios.

 

9-      Nunca tomar o mate alheio. Isso é o mesmo que robar o churrasco allheio. Cuide bem, numa roda de materos, para que o mate chegue longe, passe por todos e ninguém tem o direito de roubar a vez do outro. É muito grossero, e que há algúm tempo atras, se resolvia na base do facão.

 

10-   Deixar migalhas na bomba. Isso sim é de péssimo gosto. Já sabemos que o mate é um costume nada higiénico, por isso devemos cuidar do aspecto do ritual para não torná-lo ainda mais nojento. Se o mate esta sendo servido com bolachas ou bolo, antes de beber, é preciso limpar a boca. Ou alguém gosta de dividir um refrigerante e lá dentro, encontrar “peixinhos” boiando?

6 comentários:

  1. Hey, sou o Ed(Foster) de São Paulo.
    Eu tava navegando por aí e encontrei teu blog. Textos bacanas!

    Apareça, faz tempo que não nos falamos. Esqueceu dos paulistas? haha

    Te adicionei no Twitter, o meu é @Ferrunior


    flowww

    ResponderExcluir
  2. Ué, apaga o anterior e deixa esse?

    Apaga esse de cima tb por favor.

    Já te dei unfollow.

    flow

    ResponderExcluir
  3. Hola

    Acho que esse é o único assunto que domino...pois sou gaúcha de Porto Alegre, então fazer o "chimarrão" e as regras para sobreviver numa roda de mate eu conheço muito bem. hehe

    E tem mais uma regrinha: NUNCA RECUSE UM MATE!

    hehehe...besos

    ResponderExcluir
  4. acho você deslumbrado .

    ResponderExcluir
  5. Nossa, interessante vc só conhecer o tal do Mate aí na Argentina. Eu nasci em Brasilia - DF mas moro na Bahia e vim conhecer essa tradição e regras aqui, no oeste Bahia.
    Adorei o seu blog.
    Pâmella.

    ResponderExcluir
  6. Nossa, serio mesmo??
    Nao sabia disso!
    Vivendo e aprendendo!!!
    Obrigado pela visita Pâmella!!

    =D

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ajude a divulgar o blog

create your own banner at mybannermaker.com!
Copie o códido abaixo no seu site para exibir esse banner!