28 de mar de 2012

Residência no Brasil ou na Argentina?

 

Caminho1

O assunto é polêmico e sempre foi motivo de grande debates no grupo lá no facebook.

Tanto que resolvi trazer ele aqui no blog.

Muita gente indica que o melhor é tirar todos os documentos aqui na Argentina, por ser mais barato.

É preciso ter um pouco de bom senso nesse tipo de indicação. Muitas pessoas, e muitas pessoas mesmo, não possuem recursos financeiros para esperar pelo turno para "começar" o processo da residência ( que hoje leva em torno de 4 meses até o turno e mais 90 dias pelo DNI no mínimo ). Muitas pessoas ao lerem o favoritismo para a obtenção dos documentos aqui, acham que vão chegar, marcar o turno e já saem com o documento. E a realidade é outra. É preciso esperar, e até lá, o dinheiro vai saindo. Existe um grande número de brasileiros que vendem tudo o que têm lá no Brasil, atrás do sonho de viver em Buenos Aires.
Todo mundo sabe que para encontrar um trabalho que pague o suficiente, é preciso ter a residência. Pelo contrário, precisará encontrar um sub-emprego. Eu mesmo passei por isso e também falo por experiência própria. Fiquei 4 meses sem trabalho até conseguir a residência e mais algum tempo até conseguir um emprego. Mandava meus CVs todos os dias, me ligavam e quando eu dizia que ainda não tinha a residência, na hora, eu perdia a vaga e com ela, iam partes dos meus planos.
Eu recomendo principalmente as pessoas que não possuem recurso$, que tenham em conta duas coisas: Juntar uma graninha a mais, tirar os documentos no Brasil, chegar aqui e já conseguir trabalhar. Ou juntar uma grana do mesmo jeito, chegar aqui com a consciência de que só depois de 4 meses você conseguirá trabalhar registrado.

Essa é a minha opinião, de uma pessoa que precisou ralar muito no Brasil pra chegar aqui, e ralei ainda mais, porque não tinha a residência. No último round, dei a volta por cima e continuo batalhando, centavo por centavo, dia a dia, sol a sol.

Tanto eu, como muitos blogueiros, que somos pessoas que hoje, em certo ponto, somos a única referência para muita gente lá no nosso país, precisamos pensar bem, o que vamos dizer em nossos blogs. Mostrar a verdade é a missão de todo o blogueiro.
Apesar de talvez eu não ter a mesma base financeira de que muitos aqui, eu sempre tive comigo de que muitas das pessoas que me escrevem, como também devem escrever á outros daqui do grupo, que estamos lidando com o sonho de muitas pessoas.

Abençoados dos que nasceram em berço de ouro e não tiveram que se preocupar em trabalhar. Só a gente sabe o que é perder o sono, por falta de grana e não conseguir um trabalho...

E você? Qual a sua opinião?

22 de mar de 2012

Caminhada dos Brazucas

 

Caminhada dos Brazucas

 

Galera, infelizmente, por motivos de forca maior, estarei cancelando a caminhada dos Brazucas! Desculpa a todos que confirmaram que iam e se vcs quiserem, a gente pode marcar um pouco mais pra frente, no mez de maio ou junho. Um forte abraco e sucesso a todos!

14 de mar de 2012

Fique por dentro: Malvinas

 

 

malvinas

 

Se existe um assunto que hoje em dia é muito comentado, como deveria de ser, é sobre as Ilhas Malvinas.

Entrar numa discussão sobre o que anda acontecendo, sem saber sobre um pouco da historia dessas ilhas, é entrar para perder, e por locaute.

Ninguém sabe ao certo quem chegou primeiro lá, mas se sabe que desde 1520, já teria sido visitada pelos espanhóis, irlandeses e é claro, os ingleses ( em 1690, o inglês John Strong, já teria colocado seus pezinhos por lá. Nessa época, nomeou o pedaço de terra como Ilhas Sebald. E também deu nome ao Canal Falkland, que foi em honra a Anthony Cary, quinto Visconde de Falkland e financiador da expedição.

Até mesmo os franceses já foram donos das ilhas, em 1764, quando um Conde a nomeou como sendo terras francesas. Apenas 2 anos depois, a Espanha reivindicaria sua posse.

Entre idas e vindas, várias construções de varias nacionalidades foram erguendo-se e cada uma marcaria a tentativa de soberania de cada um dos países.

220px-East-FalklandTanta briga para nada: Em 1811, os espanhóis (atuais donos) abandonaram a ilha e a mesma ficou abandonada ate 1820, quando o governo de Buenos Aires, enviou uma fragata reclamando para eles, como herança espanhola. Para quem ainda não sabe, mas Argentina foi uma colônia até meados de 1810.

Alegria de pobre dura pouco mesmo, e em 1833, a uma fragata inglesa atraca nas ilhas para reclamar a posse novamente. Devido ao pequeno número de argentinos que habitavam as ilhas, a única opção foi mesmo arrumar as malas e sair de fininho.

Depois de 149 anos de ocupação britânica, militares argentinos resolveram tomar as ilhas o que deu origem a Guerra das Malvinas em 2 de Abril de  1982 (ano em que eu resolvi vir al mundo!). Claramente a Argentina não pode ir contra as forcas inglesas e seu poderio militar e a guerra acabou pouco tempo depois, em 14 de Junho de 1982, novamente, os argentinos se viam arrumando as malas.

Hoje o bate boca enche as páginas dos jornais do mundo inteiro. O governo argentino já declarou várias “guerras” comercias contra a Inglaterra. Infelizmente em muitas delas, teve que voltar atrás.

E porque será que a Inglaterra não larga esse “osso”?

Faço as minhas, as palavras de Adrian Salbuchi:

1) Querem preservar seu poderio geopolítico sobre o Atlântico Sul;
2) Projetar o poderio angloestadunidense sobre a Antártida, onde as reinvidicações territoriais do Reino Unido e EUA se sobrepõe com semelhanças às da Argentina (que práticamente se retiraram do Continente Branco), e Chile (que não constituem problema por ser um tradicional aliado do Reino Unido);
3) Projetar o poderio estadunidense e britânico sobre a inmensamente rica e perigosamente sub-povoada Patagônia Argentina, cujas costas estão viradas para as Ilhas Malvinas, e último mas não menos importante;
4) Petróleo!
O petróleo é sempre um fator chave para as “democracias ocidentais”, que seus obedientes meios de comunicação globais procuram ocultar. Seja na Líbia, Iraque, Irã, Afeganistão, Venezuela ou, no Atlântico Sul. Recentes estimativas indicam que na plataforma continental sob o Mar Argentino, de cujas águas relativamente pouco profundas sobresaem as Ilhas Malvinas, existem reservas de aproximadamente 8,3 bilhões de barris de petróleo. Uma cifra três vezes superior às reservas britânicas, colocando-as em 15º lugar nas reservas petrolíferas mundiais.

Concerteza esse será o assunto do ano, pelo menos aqui na Argentina. Afinal, no dia 02 de Abril, será o trigessimo aniversário da Guerra das Malvinas.

1 de mar de 2012

Carteira de motorista em Buenos Aires

 

024

 

Final de semana tá ai! Então você acorda bem cedinho, tira a sua ferrari da garagem, você e sua namorada ou namorado entram nela. Você pisa fundo pros vizinhos verem você e o seu carro. E saem por Buenos Aires pra dar uma volta por ai…

Tá, agora acorda que o sonho acabou. A realidade é outra!

Depois de todos os procedimentos para tirar os documentos, alugar um ap, faculdade, cbc, encontrar um trabalho,ufaaaaa! Quanta coisa não? Mas não relaxa muito não. Agora é hora de tirar a carteira de motorista!

Mas e aí? Onde ir? O que fazer??

Mais uma vez vim aqui para ajudar você!

O processo é fácil e acaba saindo barato ($ 180,00) pela habilitação de 5 anos.

Primeiramente é preciso pedir um turno pela internet ou chamando pelo telefone 147 (opção 3: Turnos de Licencias de conduzir. Opção 3);

Validade

A - Se você nunca obteve habilitação, a validade será de 1 ano.

B – De acordo com a sua idade. 

Entre 16 e 20 anos
3 anos

Entre 21 e 45 anos
5 anos

Entre 46 e 59 anos
4 anos

Entre os 60 e 69 anos
3 anos

A partir dos 70 anos
2 anos

C – DNI em trâmite: A validade será de 180 dias.

*Para os estrangeiros com radicação não permanente no país (temporária ou precária) a validade da habilitação  não excederá a data limite de tal permanência.

* Para os estrangeiros com radicação permanente, a validade será de acordo com o máximo estipulado pela lei de acordo com o itens A, B e C.

 

Valores:

5 anos: $ 180,00 pesos argentinos

3 anos: $ 90,00 pesos argentinos

2 anos ou menos: $ 45,00 pesos argentinos

Outros Valores:

Certificado de Legalidade (exigido para o trâmite): $ 50,00 pesos

Carteira Internacional: $ 180,00

Franquia de estacionamento (para médicos/padres/obstetras): $ 375,00

Aluguel de veiculo para prova: $ 80,00

 

Documentos:

DNI

CENAT (formulário para poder iniciar o processo)

Certificado de antecedentes penais argentino

Certificado de Legalidade

Curso de capacitação

O curso é obrigatório mas não é demorado não. (apenas 2 aulas de 3 horas). E o mesmo pode ser obtido no momento de começar o processo, e logo depois de ser aprovado no exames psicotécnicos.

 

E aí? Ficou claro?

Dúvidas?

Qualquer coisa deixe um comentário aê!

Não deixe de participar da Comunidade do Blog no Facebook

 

Enjoy!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Ajude a divulgar o blog

create your own banner at mybannermaker.com!
Copie o códido abaixo no seu site para exibir esse banner!